Marcas e empresas, investem em merchandising no ponto de venda e estão em constante competição a fim de conquistar e aumentar a sua fatia de mercado. Afinal, o que seria de um negócio se não houvesse a vontade de vender mais — e melhor? É para isso que são criadas inúmeras estratégias que façam com que o seu produto, a sua marca, se destaque no ponto de venda frente às demais.

Quem lida com as estratégias e decisões para a exposição de marca entendem bem que não adianta apenas chegar no PDV, entregar um display, sentar e esperar que as ações se façam sozinhas. É um trabalho árduo. É preciso pensar, planejar e executar com muito cuidado, com foco direto e constante no cliente.

Para que seja possível descortinar todas as possibilidades que envolvem este universo, o merchandising no ponto de venda, é necessário — e até fundamental — conhecer e entender conceitos, estratégias e ferramentas.

O post de hoje é resultado das pesquisas e da experiência da nossa equipe, buscando formas de viabilizar com qualidade os projetos da sua marca.

Merchandising no ponto de venda: o que é?

Vender é o ato de passar algo (produto ou serviço) a uma outra parte interessada, recebendo em troca um valor pré-estipulado. Essa definição pode variar um pouco de acordo com o vocabulário, mas a ação permanece inalterada. Só que, para que esta ação possa ocorrer é necessário prestar atenção a uma palavra: interessada. Ou seja, para que exista a venda, é fundamental haver o interesse.

E os esforços de estudiosos e profissionais giram em torno da questão: como despertar e nutrir o interesse do meu público-alvo?

O merchandising aparece como resposta a essa questão, oferecendo aos estrategistas de marketing possibilidades que garantam que o seu produto possa se destacar de forma positiva dentro do ambiente de vendas, permitindo que o consumidor note a presença da marca e deseje adquiri-la.

Merchandise é uma palavra da língua inglesa que pode ser traduzida, simplesmente, como produto. Ao remover a última letra — e — e adicionar o final o ing, transformamos o produto em um verbo, o merchandising, a ação de promover o produto.

E o ambiente mais clássico para que essas ações ocorram, é lógico, é o ponto de venda. E mesmo que os números dos comércios virtuais, através de páginas na internet, venham conquistando espaço na preferência do público, a preferência pela experiência de compra dentro da loja física continua sendo um atrativo especial.

É por isso que o merchandising no ponto de venda, continua sendo um poderoso aliado para o marketing de qualquer marca. Ele permite algo que a internet ainda não foi capaz de proporcionar: a experiência do cliente através dos seus cinco sentidos (visão, audição, tato, paladar e olfato).

Algumas visões abordam que o cliente pesquisa e escolhe online para concretizar a compra no espaço físico, mas quem lida com o PDV tem outra interpretação, bem mais positiva: nenhuma decisão tomada no ambiente da internet é irreversível. Ela é passível de mudança e o merchandising entra aí como a chave que permite a atração, conhecimento e conversão.

Qual é a importância do merchandising no PDV?

Oferecer ações de merchandising no ponto de venda significa apresentar e fortalecer a presença da sua marca para que o cliente possa conhecer ou lembrar as qualidades do que você oferece. Falamos antes sobre a experiência dos sentidos e aqui vale apontar que mais de 80% do poder recai sobre o olhar e o que ele interpreta.

É por isso que o investimento na comunicação visual dentro do ponto de venda cresce e se especializa. É necessário competir com produtos similares, com a comunicação institucional do PDV e até mesmo com as telas dos aparelhos celulares e tablets, que distraem cada vez mais o olhar.

O impacto visual do material para o merchandising vai permitir que a atenção seja conquistada e mantida dentro do que a marca tem a oferecer: uma nova solução, a possibilidade de sanar um desejo, a resposta clássica às suas necessidades.

É por isso que tanto se fala sobre todas as pequenas decisões que envolvem essas ações no PDV. A altura das prateleiras pode ser fator decisivo se o seu público é formado por crianças ou pessoas da terceira idade. O material da composição pode indicar a preocupação com a reciclagem e o meio ambiente e o conteúdo pode conquistar mais vendas e cliques para suas redes sociais.

Então, lançar mão da criatividade é fundamental. Observar as novas técnicas e possibilidades, bem como conjuntos de comunicação visual que levem o seu cliente em potencial da porta do PDV até o seu espaço e dali para o caixa. Pode ser o presente para a mãe, para o qual ele juntou dinheiro ou a compra por impulso daquela garrafa de água de coco gelada enquanto espera na fila.

E não adianta ser tímido. É preciso chegar, marcar o espaço e conquistar o território e quem o interessa dentro do ambiente. É aquela velha brincadeira: faça da sua marca a noiva do PDV, ou seja, o centro das atenções por todas as boas razões, entre elegância, pertinência, bom gosto e o desejo de compartilhar de uma experiência feliz.

Quais são as boas práticas para o merchandising no ponto de venda?

Todo projeto começa com uma boa ideia. É a partir dela que se desenvolvem os passos para o alcance do sucesso. Começamos o nosso artigo conceituando o merchandising no ponto de venda e passamos a mostrar a sua importância para atrair o olhar e garantir as vendas.

Só que todas essas ideias só valem a pena quando são colocadas em prática de forma acertada. Aliás, é nesse ponto que muitas pessoas acabam se perdendo e as boas intenções podem se perder se não houver um acompanhamento constante e um planejamento forte.

Uma boa maneira de entender esse funcionamento é a partir do estudo das boas práticas de merchandising no PDV. Portanto, colocamos nossa experiência de mercado e junto à satisfeita clientela para separar uma lista com o que consideramos ser um ótimo passo a passo para colocar em prática um projeto de sucesso. Vamos a elas?

Uma estratégia de merchandising focada no PDV

Precisamos começar pelo pensamento que deve permear todo processo. Todas as ações realizadas devem ter o foco no ponto de venda, ou seja, devem aproveitar o que o espaço já oferece, respeitar as suas regras de uso, além de levarem consideração que esse é um ambiente onde também existem outras marcas, inclusive em diferentes áreas de atuação.

Portanto, qualquer ideia deve ser cuidadosamente avaliada para entender se a sua aplicação é pertinente e possível dentro do ponto de venda.

Realizar uma pesquisa de hábitos do público-alvo

Se estamos dentro de um PDV, precisamos entender o comportamento das pessoas que desejamos atingir dentro desse espaço. Aliás, é somente a partir do entendimento desses hábitos que você poderá criar iscas, gatilhos e formatos que permitam a atrair a atenção e auxiliem no engajamento da sua ação.

Quer um exemplo? Se a pessoa a quem desejamos atingir dentro do espaço costuma passar o tempo todo focada no celular é de se esperar que sua ação já leve em consideração essa competição da atenção e como ganhar a disputa. Uma tela maior, interativa? Só é possível chegar a essa resposta se você conhece a fundo quem quer atingir.

Indicar o caminho até a sua marca dentro do PDV

Pontos de venda na maioria das vezes são grandes espaços que abrigam diversas marcas, produtos e serviços. Se muitas pessoas perdem o carro no estacionamento, como imaginar que elas vão encontrar o seu espaço? Portanto, leve isso em consideração e elabore um “mapa do tesouro”, com ações e materiais de comunicação visual que permitam que seu cliente em potencial chegue até você.

Informar os objetivos da ação (lançamento, promoção)

O público não vai adivinhar o que você deseja com a sua ação de merchandising. Então, deixe claro os seus objetivos. É uma promoção? Indique! Coloque o preço, a diferença do valor do produto… Mostre que existe uma razão clara para que a sua ação seja atraente para o cliente.

Não deixar de mostrar os diferenciais do produto e da marca

Se dentro do PDV temos uma gama de marcas em competição, dentro e fora do seu nicho de atuação. E para garantir que o cliente escolha o seu produto acima dos demais, ele precisa ter informações que permitam a ele entender que a sua marca é a melhor resposta para as suas necessidades e desejos.

Então ofereça para ele essas respostas de forma espontânea, antes mesmo que ele tenha o tempo para fazer a sua pergunta. Mostre do que o seu produto é capaz e como o seu compromisso pode oferecer material de qualidade para ele.

Chamar a atenção para o seu espaço

Não tenha medo de querer ser o centro das atenções. Afinal de contas, você quer e precisa que o público seja atraído. Aqui é o momento de prestar atenção ao formato do display, à psicologia das cores, aos possíveis formatos de interação.

Se o seu público é infantil, por exemplo, é comum a utilização de cores fortes e primárias, com a utilização de linguagens e materiais específicos, como personagens clássicos do universo infantil ou a criação de mascotes para desempenhar o papel de isca.

Investir em diferenciais na comunicação visual

No mundo do merchandising no ponto de venda temos materiais clássicos, mas também temos a oportunidade de, a partir do que já existe, criar formas de se comunicar com o público. A partir das pesquisas e contatos que você vai estabelecer junto à clientela, será possível entender como ele responde aos vários formatos de estímulos possíveis.

Que tal investir nas novas tendências da comunicação visual e do mundo digital para criar materiais que se destaquem pela novidade? O mundo digital se tornou um atrativo para muitas pessoas e o uso dessa tecnologia para desenvolver ações de merchandising no ponto de venda podem fazer com que a sua marca seja percebida pelos investimentos na modernidade, uma empresa antenada com a atualidade e que está sempre pronta a oferecer novas e melhores soluções.

Aproveitar o calendário do comércio varejista para elaborar suas ações

O mercado é regido por um calendário que permite aos lojistas se preparar para atender demandas específicas de mercado. O objetivo, é claro, é vender mais. Se temos o dia dos namorados, por exemplo, produtos que possam ser envolvidos nesse universo precisam de ações que atraiam a atenção dos consumidores. Lingeries, bichos de pelúcia, perfumes, muitos apostam em ações e mensagens que lembrem que este é o momento de celebrar o amor. E que a sua marca quer fazer parte desse momento especial.

Leve em consideração, também, que dependendo da região do país aonde a ação será realizada, haverá demandas específicas que devem ser aproveitadas, além do calendário de ações nacionais e clássicos, como o natal.

Informar e treinar a equipe de atendimento e venda local

Nenhuma ação pode ter sucesso se as equipes locais não estiverem munidas de informações sobre o projeto. Não se esqueça de apresentar aos funcionários do PDV o que será realizado e deixe que ele também te ajude a conquistar mais clientes.

Melhorar o visual de forma periódica

Um PDV costuma ser um ambiente de alta circulação de pessoas e isso significa um grande desgaste de materiais de comunicação visual. Portanto, sua empresa precisa estar atenta e criar um cronograma para acompanhar como está o material nos espaços. No caso de ações com periodicidade específica, vale criar no calendário um momento para a retirada de todo o material do ponto de venda. Até porque não existe nada pior do que ver, no meio de março, ações promocionais do último natal.

Porém, mesmo que suas ações não remetam a momentos específicos no calendário, é preciso atenção para a qualidade desse material e se ele continua sendo efetivo para conquistar a clientela. O mais comum é a troca da comunicação visual de tempos em tempos, para que o público nunca se acostume e passe a ignorar a sua marca.

Integrar o marketing digital

Todos os esforços, ações e projetos que visam melhorar as vendas não podem estar isolados um do outro. Na verdade, ao integrar tudo o que é feito a sua empresa passa a fortalecer a si mesma, às suas mensagens de marketing e inclusive promove a melhoria no relacionamento com a clientela.

Isso significa elaborar respostas simples para integrar estímulos. Colocar um código 2D no display para o uso com smartphone, inclusão de links das redes sociais, divulgação nas redes sociais as ações nos pontos de venda etc. Utilize tudo de forma integrada a seu favor.

Medir, avaliar e acompanhar os resultados

Por fim, vale lembrar que uma prática extremamente importante é o acompanhamento e mensuração de resultados. Falamos acima que o teste faz parte para poder descobrir o que é mais eficaz, certo? Só que para que sua equipe possa descobrir, é preciso criar métricas para avaliar.

Agora que você já foi apresentado às melhores práticas, vai ficar mais muito mais fácil desenhar o seu projeto de merchandising no ponto de venda de forma a aproveitar para conquistar o mercado.

E como escolher os materiais para a comunicação visual?

Com base nas boas práticas para o merchandising no PDV, fica mais fácil entender a importância na escolha dos materiais mais adequados para a comunicação visual. É preciso ser criativo, é fundamental inovar!

Abordamos acima as melhores práticas para executar o seu projeto com maestria, prestando atenção no público e no espaço. E agora é hora de saber o que o mercado da comunicação visual pode oferecer para a sua marca. Confira:

Adesivos

Podem ser feitos para aplicação em balcões, parede e painéis.  Outro recurso é o adesivo de chão, especifico para aplicação no piso do PDV. Os adesivos promocionais também podem ser feitos para personalizar freezers verticais e horizontais.

Outro tipo de adesivo é o perfurado, que permite uma visualização de 50% em ambos os lados, ou seja, perfeito para separar espaços ou para vitrines.

Balcão de degustação

Uma das formas mais clássicas de ação de merchandising no PDV é através da demonstração ou degustação do produto junto ao seu público-alvo. Aliás, essa peça de merchandising pode, inclusive, ser utilizada para demonstrações e, como mobiliário na recepção de eventos.

Quem trabalha especificamente na área de alimentos e bebidas pode investir, além do balcão, em bandejas de degustação.

Banner promocional

Um dos clássicos da comunicação visual, o banner pode servir não apenas para estampar o logo da sua marca, mas também para indicar as especificidades da ação dentro do PDV (promoção, localização, objetivos, descontos).

Uma outra peça que também pode ser trabalhada com o mesmo fim — além de ser outro clássico — são os cavaletes, que facilitam inserções por não precisarem de bases para pendurar, como no caso do banner.

Fita cross ou Clip Strip

Tiras de PVC ou polipropileno com encaixes especiais para a fixação de produtos. Um exemplo de como ele pode ser usado, é colocar o clip strip com saquinhos de queijo ralado, ao lado da gôndola que expõem o macarrão.

Cubos promocionais

Uma solução prática e eficiente para compor a decoração de vitrines do ponto de venda.

Totem Pessoa ou Promocional

Normalmente produzida no tamanho de uma pessoa adulta, é uma idéia divertida e diferente para destacar os produtos, marcas e imagens de forma interativa.

Faixas de gôndola

Permitem que os seus produtos sejam destacados a partir da personalização de uma área da gôndola dentro do PDV.

Faster displays

Um sistema patenteado e oferecido no Brasil pela Petink. É conhecido por ser flexível e versátil, atendendo às mais diversas necessidades da sua marca, com 24 modelos de base para a criação de composições.

Móbiles

Permitem que você inclua peças que sejam penduradas no teto e, assim, atraiam o olhar do público para a sua marca, bem como as ações dentro do espaço.

Totem elíptico Automontável

Esse merece atenção, principalmente quando o seu objetivo é realizar ações pontuais de merchandising dentro do ponto de venda. Materiais de comunicação visual em formato 3D costumam sofrer muito com as deslocações, além de dificuldades para os processos de montagem e desmontagem.

Desmontado, o totem dobrável permite que esse material seja transportado com facilidade e o seu material — papel duplex  — garante a leveza.

A preocupação para a produção desses materiais está principalmente na escolha de empresas com experiência e qualidade de execução.

Vale lembrar que o PDV precisa de um forte planejamento para que seja efetivo. Falamos neste aqui sobre a as melhores práticas e demos alguns exemplos de materiais para a execução de projetos.

Agora, é preciso que a sua empresa estude e pesquise formatos para, inclusive, saber como inovar. Testar, acompanhar, errar e consertar fazem parte do processo rumo à excelência da marca. É através dessa busca que você permite ao seu público-alvo o engajamento através de novas – e cativantes experiências.

Mas lembre-se de que esse engajamento deve ter o foco final sobre o público, mas deve, necessariamente, passar pelas equipes que vão fazer parte desse processo, entre os funcionários do PDV e o time escolhido para a execução da ação dentro do espaço. São eles que vão fazer com que o consumidor seja atraído ou repelido, conquistado ou afastado. Garanta o melhor para que o sucesso seja consequência!

Sabemos que o merchandising no PDV não é fácil, mas também está longe de ser impossível. Investindo em ações criativas, com uma comunicação visual de qualidade e uma equipe motivada, é possível fazer com que a sua marca seja, não apenas notada, mas que se destaque, de forma positiva, no meio da concorrência.

Queremos agora saber a sua visão sobre o assunto. Quais são as suas melhores práticas de merchandising na sua opinião? Quais as maiores dúvidas na hora de criar novos projetos e desenvolver ações? Na sua experiência, quais os obstáculos? Deixe o seu comentário e continue acompanhando o nosso blog!