Todos gostam daqueles restaurantes com fachada atrativa, ambiente limpo e que servem pratos de qualidade com rapidez — mas poucos imaginam o real funcionamento por trás disso tudo. Um bom restaurante, afinal, não é feito apenas daquilo que oferece, mas de todo o seu time de garçons, cozinheiros, fornecedores, caixas e equipe de limpeza.

Todas essas figuras trabalham incansavelmente e em sincronia para que seu pedido chegue rapidamente à mesa e você saia satisfeito. E, por detrás de todos esses profissionais, está o gestor — a quem cabe orientar e tomar as melhores decisões para manter o negócio funcionando com excelência.

Mas fazer a gestão de restaurantes não é tarefa fácil. De acordo com dados do IBGE, quase 50% das empresas que são abertas em nosso país fecha antes mesmo de completar três anos de funcionamento. O SEBRAE também aponta a mesma tendência — segundo seu estudo, três a cada dez bares fecham anualmente em São Paulo.

Essas pesquisas denotam o que os donos de restaurantes já sabem — gerir um estabelecimento do tipo demanda muita disciplina e responsabilidade dos administradores, além de um perfil versátil para conseguir lidar com as diferentes exigências do ramo.

O bom gestor deve trabalhar seu espírito de liderança, capacidade para contornar problemas, visão logística e capacidade de se relacionar bem com colaboradores e clientes. Quer aprender mais sobre como fazer a gestão adequada do seu restaurante? Então, acompanhe nosso post!

Como fazer a gestão de restaurantes?

Quando falamos em gestão, nunca podemos engessar um modelo único de administração que sirva a todos os tipos de negócio — neste ramo, as variáveis são muitas. E mesmo entre os restaurantes, apesar de estarem em um mesmo tipo de mercado, não é possível determinar um único tipo adequado de gestão. Afinal, cada restaurante tem seu propósito e sua temática, não é?

Por isso, só é possível escolher o melhor modelo de gestão para o seu restaurante através de experimentações. Mas alguns pontos são essenciais e devem ser observados em qualquer negócio. São eles:

Bom atendimento

O bom atendimento é fator primordial em qualquer tipo de negócio — e não seria diferente com os restaurantes. É necessário que os garçons e caixas estejam preparados para lidar com o público que circulará diariamente no seu restaurante. Deve existir a preocupação de oferecer não apenas o seu produto, mas também gentileza e satisfação — é através desses pontos positivos que você conseguirá fidelizar seus clientes.

Para ter uma equipe eficiente e preparada a lidar com o cliente, é preciso investir em uma boa seleção de pessoal. Além disso, é importante que o gestor participe do treinamento dos contratados, para poder deixar claros os objetivos do seu negócio e, também, definir metas claras de tratamento ao cliente.

Controle financeiro

Os restaurantes recebem diariamente um grande fluxo de dinheiro, e é preciso lidar com ele da maneira adequada para não se perder nas contas a pagar. Apesar de mexer com bons montantes de dinheiro, os restaurantes são empreendimentos que, normalmente, custam muito — é preciso se preocupar com infraestrutura, fornecimento, funcionários, estoque, água e energia elétrica, dentre outras coisas.

Para que o gestor se certifique que o negócio está funcionando da melhor forma, e que todas as despesas sejam quitadas em dia, o controle financeiro deve ser diário. Há uma prática comum no comércio chamada de fluxo de caixa, ou “cash flow”, na expressão original em inglês — e ela deve ser aplicada também nos restaurantes.

Essa ferramenta nada mais é do que o popular “fechar o caixa”. A ideia é controlar o dinheiro que entra e sai diariamente, registrando os dados em planilhas — o que facilita consultas posteriores e te dá uma visão mais ampla de seus ganhos e gastos. Assim, você faz um controle melhor das finanças, diminuindo a chance de ficar no vermelho.

A ambientação

Os restaurantes não são apenas um lugar onde se vai comer e beber. Quando um grupo de amigos frequenta um restaurante, ele espera encontrar conforto e um momento prazeroso — o que está ligado diretamente à identidade visual do estabelecimento. O bom gestor deve se preocupar também com isso, oferecendo um ambiente agradável, móveis confortáveis e música ambiente para os seus clientes e, assim, criando um espaço de aconchego ao qual os consumidores irão querer voltar.

No quesito da ambientação, os pequenos detalhes importam — desde a decoração do lugar, com uma fachada atraente, até a altura da música para não atrapalhar as conversas. Vale contar com ajuda profissional para criar um ambiente agradável! Hoje, é fácil encontrar profissionais do design que sejam especializados na ambientação de bares e restaurantes — o investimento vale a pena.

Uma dica que funciona bem é criar ambientes temáticos. Hoje, encontramos sushi bars, restaurantes de comida caseira ou de comida típica, todos eles decorados de maneira a remeter exatamente o que seus pratos representam. Essa é uma boa aposta, porque chama a atenção dos clientes e os transporta para um ambiente diferente daqueles aos quais estão acostumados.

Só tome cuidado para não afunilar demais o seu negócio! Um sushi bar, por exemplo, não venderá churrasco. Investir em um nicho limita o seu público-alvo e, por isso, exige atenção na hora de decorar — e até de escolher o ponto para o seu restaurante.

Limpeza

A limpeza é um aspecto que salta aos olhos do cliente quando ele escolhe um lugar para comer. Higiene é coisa séria, especialmente quando há comida envolvida! Além de um ambiente desorganizado e sujo afastar a clientela, isso pode causar, inclusive, problemas judiciais — caso as normas da Vigilância Sanitária não estejam sendo cumpridas — e complicações mais graves, como infecções alimentares e outras afecções de saúde.

Por isso, preocupe-se com a limpeza de todo o ambiente e, também, dos pratos, talheres e copos. Contar com uma equipe terceirizada para a limpeza do restaurante pode custar mais caro, mas te garante excelência na higiene — o que, com certeza, se refletirá em clientes mais satisfeitos e mesas sempre cheias.

Propaganda

Todo negócio exige propaganda, seja ele de qual ramo for! O marketing é um grande aliado de qualquer empreendedor, porque mexe com o imaginário dos potenciais clientes e desperta neles o desejo de conhecer o seu estabelecimento. Investir em propaganda é sempre preciso e atrai ótimos resultados! Para os restaurantes, utilizar jogos americanos personalizados, é uma ótima opção, porque chama a atenção do cliente, decora e permite que o seu negócio se sobressaia à concorrência.

Agora você conhece as melhores dicas para fazer a gestão de restaurantes! Tem mais alguma dica ou dúvida? Conte pra gente nos comentários!